PRODUTOS EQUIVALENTES


Equivalência é a regulamentação atinente aos produtos fitossanitários genéricos mediante a qual o interessado em registrar comprova a similaridade química do produto candidato a um outro existente no mercado e, grosso modo, fica dispensado da repetição de onerosos e longos testes toxicológicos, ambientais e agronômicos.
O marco zero no Brasil foi janeiro de 2002 com a edição do Decreto 4074. Entretanto, os primeiros produtos comerciais derivados desse regime foram aprovados somente em 2006.
De lá para cá temos 64 Produtos Técnicos equivalentes aprovados que envolvem 34 ingredientes ativos. Para a concorrência mercadológica, no entanto, só podemos contar com 56 Produtos Formulados derivados daqueles PTequivalentes, abrangendo 16 ingredientes ativos (2,4-D, Acefato, Carbendazim, Difenoconazole, Diflubenzuron, Diuron, Flutriafol, Glifosato, Hexazinona, Metsulfuron-metil, MSMA, Paraquat, Picloram, Propiconazole, Tebuconazole e Tebuthiuron). Nem todos já estão na praça, mas esses produtos equivalentes estão engrossando as fileiras dos produtos genéricos, numa corrida para equilibrar mais as forças da oferta. Para se ter uma idéia geral do quadro atual da concorrência, no Brasil temos cerca de 400 ingredientes ativos registrados, sendo 74% com uma só empresa ofertante, 11% com 2 empresas ofertantes e apenas 15% com 3 ou mais ofertantes. No site da AENDA www.aenda.org.br você pode analisar com mais detalhes, nas páginas CONCORRÊNCIA e EQUIVALÊNCIA.
Mesmo diante desses números ainda modestos, o impacto dessa nova pressão sobre os preços foi considerável. Para demonstrar isso, escolhemos um grupo representativo desses produtos genéricos EQUIVALENTES e um grupo representativo dos produtos não-genéricos, que aqui chamaremos de EXCLUSIVOS. O período de estudo foi o do início dos produtos equivalentes no mercado, ou seja, 2006 e mais os anos de 2007 e 2008 (até maio). Nos valemos dos preços disponibilizados pelo Instituto de Economia Agrícola de São Paulo e também da Secretaria da Agricultura do Paraná. São preços à vista, sem descontos, tomados nos pontos de venda da rede de distribuição.

Leia o artigo inteiro baixando o PDF abaixo.


Gostou? Deixe um Comentário